27.11.07

RÁDIOS DE COMUNICAÇÃO

Taí uma coisa que me dá uma certa raiva: os rádios de comunicação. Esses do estilo Nextel e semelhantes.

Na verdade, o que eu tenho bronca é das pessoas que utilizam seus rádios na rua, ônibus e em qualquer lugar como se estivesse divulgando para todos o teor da sua conversa.

Se você tem um celular, você não sai gritando sua conversa em público, mas não é bem o que acontece com os rádios. Embora as pessoas utilizem os rádios com a mesma finalidade de um celular, elas não fazem assim. Geralmente, fazem questão de colocar aquilo no viva-voz, no máximo e ficam gritando junto. E fazem questão de ostentar seus aparelhinhos.

Outro dia presenciei uma conversa no ônibus onde o sujeito tava marcando um encontro e fazia questão de narrar para todo mundo como tinha sido sua aventura amorosa no último fim-de-semana.

Também já vi a conversa de uma amiga que gritava (isso mesmo, gritava) para a pessoa do outro lado que ia ter churrasco na casa dela. No quintal. Com direito a pagode e tudo. Até o endereço ela passou. Mais um minuto de conversa, eu já estava me sentindo convidado. Eu e o ônibus inteiro.

Acho que a Glorinha Kalil tinha que dar umas aulas de etiqueta a essa pessoas naquele quadro do Fantástico.

Nada contra quem usa, mas, que use para os devidos fins, pô!

Ao som de Jet, com Paul McCartney.

Um comentário:

Marcelao disse...

concordo em numero, genero e grau.
abs
marcelao